Postagens

Mostrando postagens de Setembro 5, 2010

Dossiê 16:Len Lye e sua fusão de cores rítmicas das imagens.

Imagem
Len Lye nasceu na Nova Zelandia, foi pintor, cineasta e amante do jazz. Lye se mudou para Londres em 1926. Lá ele se juntou na sociedade na Exposição Surrealista Internacional de 1936 e começou a fazer filmes experimentais. Após seu primeiro filme animado Tusalava, Lye começou a fazer filmes em parceria com a General Post Office britânico, para o GPO Film Unit, foi durante alguns anos mão direita de Grierson no GPO.Lye também trabalhou para o sucessor do GPO Film Unit, o Crown Film Unit produção de filmes de guerra de informação, tais como Musical Poster Number One. Com base neste trabalho, Lye foi posteriormente oferecida de trabalho para a March of Time noticiário em Nova York. Deixando sua família na Inglaterra, Lye mudou-se para New York em 1943. Em Radicais Livres usou estoque filme em preto e projetos arranhado na emulsão. O resultado foi um padrão de linhas dançando piscando e marcas, tão dramático como um relâmpago no céu noturno. Filmografia:
Tusalava (1929)
The Peanut Vendor (1…

Memória 2: MASSAO OHNO (1936-2010) editor dos tempos românticos

Imagem
Morreu na madrugada de sexta-feira para sábado do dia 12 de junho de 2010, de câncer no pulmão, o editor Massao Ohno, aos 74 anos. Pioneiro da edição independente no país, Ohno firmou-se publicando, sobretudo, livros de poesia, em edições de grande apuro gráfico.
Além de autores como Roberto Piva, Jorge Mautner e Hilda Hilst, também editou parte importante da poesia haikaística brasileira. Entre as obras de destaque estão a primeira antologia do haikai brasileiro e também latinoamericano. Ohno também foi co-produtor de filmes brasileiros, o de maior destaque é "O Bandido da Luz Vermelha" (1968), de Rogério Sganzerla

Memória 1: Artista concreto Rubem Ludolf (1932 - 2010)

Imagem
Foto:Fabio Seixo

Alagoano Rubem Ludolf, um dos grandes representantes do construtivismo brasileiro. O artista morreu na tarde do dia 26 de julho de 2010, aos 78 anos. Aluno de Ivan Serpa nos anos 1950, Ludolf foi um dos integrantes do vanguardista Grupo Frente, marco histórico do movimento construtivo no Brasil. Apesar do reconhecimento alcançado pelo grupo, do qual participavam também Lygia Clark, Hélio Oiticica e Lygia Pape, Ludolf buscou uma trajetória própria como pintor, sempre centrado no abstracionismo geométrico e na cor.
Rubem Mauro Cardoso Ludolf (Maceió AL 1932 - Rio de Janeiro 2010). Pintor, arquiteto, paisagista. Forma-se pela Escola Nacional de Arquitetura da Universidade Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, em 1955. Nessa época, freqüenta as aulas de Ivan Serpa (1923-1973) no curso livre de pintura do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ). Participa do Grupo Frente a partir de 1955. Integra-se ao movimento concretista, entre 1956 e 1957…

Joseph Beuys no SESC Pompeia em São Paulo

Imagem
Com 250 obras produzidas pelo artista alemão nas décadas de 1960 a 1980, entre múltiplos, cartazes e vídeos, a exposição Joseph Beuys – A revolução somos nós chega ao SESC Pompeia no dia 15.9 (convidados) e 16.9 (público). As estratégias de comunicação usadas por Beuys para difundir suas concepções políticas dentro e fora do circuito da arte são o foco do curador Antonio d’Avossa. Os duzentos cartazes da coleção do empresário italiano Luigi Bonotto anunciam ações e mostras nos principais museus, galerias e festivais da Europa e da América, mas também as pretensões do partido Verde alemão, ao qual Beuys pertenceu; encontros para debater a revitalização da agricultura na Itália; e slogans como A revolução somos nós e Arte=Capital. De forma análoga, os quarenta múltiplos da exposição servem de veículo às ideias e movimentos caros ao artista. A mostra de vídeo, que ficará em exibição permanente em quatro recintos do espaço expositivo, reúne vinte obras, entre registros de ações célebres d…