Joseph Beuys no SESC Pompeia em São Paulo

Com 250 obras produzidas pelo artista alemão nas décadas de 1960 a 1980, entre múltiplos, cartazes e vídeos, a exposição Joseph Beuys – A revolução somos nós chega ao SESC Pompeia no dia 15.9 (convidados) e 16.9 (público). As estratégias de comunicação usadas por Beuys para difundir suas concepções políticas dentro e fora do circuito da arte são o foco do curador Antonio d’Avossa. Os duzentos cartazes da coleção do empresário italiano Luigi Bonotto anunciam ações e mostras nos principais museus, galerias e festivais da Europa e da América, mas também as pretensões do partido Verde alemão, ao qual Beuys pertenceu; encontros para debater a revitalização da agricultura na Itália; e slogans como A revolução somos nós e Arte=Capital. De forma análoga, os quarenta múltiplos da exposição servem de veículo às ideias e movimentos caros ao artista. A mostra de vídeo, que ficará em exibição permanente em quatro recintos do espaço expositivo, reúne vinte obras, entre registros de ações célebres de Beuys, como Eurasienstab (1971) e I Like America and America Likes Me (1974), e documentários-chave sobre sua obra. A exposição será acompanhada por uma ampla programação educativa, que inclui um Seminário Internacional sobre Joseph Beuys. No dia 18.9, às 10h, o curador, realizadores e participantes do Seminário plantam sete quaresmeiras no SESC Pompeia, em ação que lembra a escultura viva 7000 carvalhos, criada por Beuys para a Documenta 6, em Kassel.

Joseph Beuys – A revolução somos nós ocupa o Galpão do SESC Pompeia até 28.11.2010

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entrevista Exclusiva: LUIZ ROSEMBERG FILHO O Pensador do Cinema Brasileiro.

Entrevista Exclusiva com José Sette o poético amor pela sétima-arte